News

Home :: News
GAI

GAI

quinta, 01 fevereiro 2018 11:06


« Nova definição europeia de PME ameaça empresas portuguesas

Comissão europeia está a fazer uma revisão dos conceitos que definem os critérios para chamar uma empresa de micro, pequena ou média. Em Portugal cerca de 130 mil que vão responder a um questionário sobre o tema.

As PME têm um peso essencial na economia portuguesa, não só em produção mas também no que toca ao emprego.

O tecido empresarial europeu assenta em micro, pequenas e médias empresas e, nos últimos anos, a Comissão Europeia tem vindo a definir que as PME-Pequenas e Médias Empresas são uma prioridade da sua política. Porém, desde 2003 que não voltou a olhar para o espelho para perceber se os critérios que então estabeleceu sobre o que deveria definir uma PME se mantinham actualizados. Está a fazê-lo agora, lançando um processo de revisão de todos os conceitos associados.

O objectivo é “assegurar que a definição de PME continua a ser adequada à sua finalidade e cumpre os seus objectivos na actual conjuntura económica”. Como metodologia de apoio a esta revisão, lançou um questionário online para ser preenchido por empresas em todos os Estados membros, com a intenção de alterar o que se vier a revelar como necessário.

De acordo com os dados da Comissão Europeia, inscritos no “Guia do Utilizador Relativo à definição de PME” que, apesar de oficial, não tem força jurídica nem vincula a Comissão em nenhum sentido, nove em cada dez empresas no espaço europeu são PME e as PME geram dois em cada três postos de trabalho.

“As PME também estimulam o espírito empresarial e a inovação na União Europeia [UE] e são, desse modo, cruciais para fomentar a competitividade e o emprego. Dada a sua importância para a economia da Europa, as PME são uma prioridade da política da UE”, lê-se nesse guia.

Porém, definir o que é uma PME não é um mero exercício académico - apesar de ser um exercício tecnicamente exigente. É também um exercício decisivo, porque a definição de PME aplica-se a todos os programas, políticas e medidas que a Comissão Europeia formula e implementa a favor das PME, assim como aos tipos de auxílio estatal, em relação aos quais não existem orientações específicas aplicáveis.

Actualmente, a definição que está estabilizada desde 2003 assente em três critérios: o número de efectivos, o volume de negócios e o balanço total anual. Para ser considerada PME uma empresa deve ter menos de 250 trabalhadores, um volume de negócios anual que não exceda os 50 milhões de euros ou um balanço total anual que não ultrapasse um valor de 43 milhões de euros.

Porém, desde 2003 muita coisa mudou, como sublinhou Paulo Nunes de Almeida, presidente da Associação Empresarial de Portugal. Desde logo o alargamento da União Europeia a mais dez países em 2004, a crise económica e financeira que gerou uma forte austeridade na região, em paralelo com uma verdadeira globalização dos mercados e fluxos comerciais.

“Temos de ter muito cuidado na opinião que vamos transmitir, porque estas questões são fundamentais. A AEP ajudará os seus associados a fazer um trabalho sério, porque dele depende a eliminação de alguns obstáculos que têm funcionado até agora como uma barreira de discriminação negativa. Porque uma empresa que tem mais de 250 trabalhadores não é necessariamente uma grande empresa no contexto europeu”, argumenta Nunes de Almeida.

O factor mão-de-obra

A Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção - ANIVEC/APIV - representa a indústria de vestuário e confecção portuguesa junto de várias instituições a nível nacional e é mais clara na defesa de abolição do critério do número de trabalhadores. Na página electrónica da ANIVEC, o presidente da Associação, César Araújo, recorda que é muito natural que nas indústrias com maior predomínio do factor mão-de-obra haja mais de 250 trabalhadores. E que estas devem continuar a ser consideradas PME.

Questionado pelo PÚBLICO sobre de que forma está o Governo português a participar nesta discussão, fonte do Ministério da Economia respondeu que está a trabalhar activamente na revisão em curso, tendo participado em reuniões com o IAPMEI e os técnicos que estão a conduzir este trabalho por parte da Comissão Europeia.

“O IAPMEI está também a promover a participação das micro, pequenas e médias empresas portuguesas neste procedimento, enquanto parte directamente interessada, de modo a que as suas opiniões individuais sobre esta matéria possam ser tidas em consideração na avaliação em curso”, esclareceu a mesma fonte. Acrescenta o gabinete de Caldeira Cabral que há em Portugal cerca de 330 mil PME (muito abaixo dos números de 2015, divulgados pelo INE) e cerca de 130 mil empresas estão a ser “activamente convidadas a responder ao questionário da Comissão Europeia”. “Este questionário ajudará a avaliar em que medida a actual definição de PME é adequada e a estudar opções para possíveis alterações à recomendação, de modo a que as pequenas empresas europeias possam continuar a receber apoio político específico”, explica fonte do Governo.

Recorde-se que no âmbito do programa Capitalizar, o Governo já sentiu a necessidade de actualizar a definição de PME ao criar o conceito de empresas de média capitalização (Mid Cap) definindo-a como aquela que, não sendo PME, empregue menos de 3.000 pessoas. Para além disso, considera uma empresa de pequena-média capitalização (Small Mid Cap) aquela que empregue menos de 500 pessoas.

A posição de Portugal

Questionado sobre qual é a definição de PME vai defender em Bruxelas, o Ministério da Economia quis salientar que a questão dos limiares (efectivos e financeiros) “é apenas uma parte do que está a ser alvo de apreciação”.

“As regras inerentes à forma de avaliação da independência, ou autonomia, das empresas são potencialmente mais críticas”, admite. E deu como exemplo o caso do capital de risco, um instrumento da maior importância para as empresas, mas que face à actual definição de micro, pequena ou média empresa pode facilmente levar a que as empresas participadas deixem de cumprir os critérios de PME.

“Por outro lado, a completa clarificação das várias regras e conceitos subjacentes à definição - sejam estas ou outras - é crucial, para que todas as partes interessadas a compreendam facilmente”.

De acordo com o Governo, a Comissão Europeia já tem promovido a existência de medidas de discriminação positiva para as empresas efectivamente de menor dimensão e que operem de forma isolada, “para que este tipo de empresas possa ter oportunidades que lhes permitam ser tão competitivas quanto as restantes, nomeadamente através de medidas específicas para as empresas que ainda não estão no patamar que se pretende para todas, de modo a agilizar esse percurso.”. Mas a discussão ainda agora começou.   »

https://www.publico.pt/

Luísa Pinto
30 de Janeiro de 2018, 7:21

 


tp.ocilbup@otnip.asiul

terça, 23 janeiro 2018 16:29

« 34 empresas do distrito de Santarém entre as 1000 maiores empresas nacionais

O jornal Expresso promoveu em dezembro, um suplemento onde dá a conhecer as 1000 maiores empresas da economia portuguesa.
A Ribatejo Invest analisou o documento e concluiu que 34 destas empresas têm sede no distrito de Santarém.
Para a construção deste trabalho, o Expresso e a Informa D&B selecionaram um conjunto de indicadores e rácios económico-fi nanceiros, obtidos a partir
da recolha e tratamento de dados feitos com o rigor e know-how da Informa D&B. Integram este ranking empresas que entregaram o balanço e a demonstração de resultados individuais, relativos ao exercício de 2016, emboras em alguns casos, por questões de períodos de tributação
diferentes, foram avaliados pelo ano de 2015.

De acordo com o Expresso, no ranking, são consideradas empresas que contemplam as formas jurídicas: sociedade anónima, sociedade unipessoal por quotas, sociedade por quotas, cooperativas, representação permanente, sociedade em nome coletivo, sociedade em comandita, EIRL e
setor empresarial do Estado. As empresas off-shores da zona franca da Madeira e as sociedades anónimas desportivas, acrescenta
ainda o jornal, não fazem parte do universo de empresas do rank desta edição.
A Ribatejo Invest dá a conhecer o conjunto de 34 empresas do distrito de Santarém que integram as 1000 maiores empresas da economia portuguesa, com a respetiva posição no ranking e concelho de localização. »

Notícia: Revista "Ribatejo Invest"
Janeiro 2018 | Ano III | N.º 28

 

As empresas do concelho de Santarém:

Posição Empresa Setor Atividade Localização
410 Hospital de Santarém, E.P.E. Serviços Atividades da Saúde Humana Santarém
432 Font Salem Portugal, S.A. Inústria Indústria de Bebidas Santarém
585 Valsabor, S.A. Inústria Indústria Alimentar Alcanede
869 J.J. Louro Pereira, S.A. Inústria Indústria de Móveis Amiais de Cima
985 Lusical - Companhia Lusitana de Cal, Lda. Inústria Indústria Minerais não Metálicos Alcanede

 

 

.

terça, 23 janeiro 2018 16:10

Campónio selecionada para os MBIA – McDonald’s Business Initiative for Agriculture.

A Campónio, empresa sediada na Startup Santarém, foi uma das startups selecionadas para estar presentes na MBIA – McDonald’s® Business Initiative for Agriculture. A iniciativa teve como objetivo promover o desenvolvimento do setor agrícola nacional. O evento teve lugar no Altis Belém Hotel, em Lisboa, no dia 30 de novembro, e desta vez foi dedicado do tema “Como pode o conhecimento levar inovação ao terreno agrícola”. O objetivo desta sessão do MBIA foi estimular a discussão e partilha das melhores práticas e casos inspiradores no âmbito do empreendedorismo agrícola em Portugal.
Para além de Estevão Anacleto, da Campónio, que integrou o painel Elevator Pitch juntamente com as startups Farmcloud e Mater Dynamics, o evento contou ainda com a oratória de André Santos, Gestor da Qualidade da McDonald’s Portugal, do testemunho “fora da caixa” de Joana Astolfi , arquiteta com alma de artista. Estive ainda presente João Alves Pereira, da Grow To Green, que falou sobre “O contributo do Indoor Farming para a valorização do setor agrícola”. O painel MBIA TALKS, mesa redonda onde a organização promoveu um debate em torno do tema “Como pode o conhecimento levar inovação ao terreno agrícola”, contou ainda com o contributo de Anabela Raymundo, Docente do Instituto Superior de Agronomia e representante do projeto River RIce Sugar, de David Mota, Diretorgeral da Nuvifruits, de Isabel Caetano, Administradora da Agência Nacional de Inovação e ainda de João Carvalho Coimbra, Agricultor no Ribatejo e diretor da Agromais. A moderação deste painel esteve ao cargo de Eduardo Diniz, Diretor-Geral do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral. A Secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, encerrou os trabalhos.

Notícia: "Revista Ribatejo Invest"
Janeiro 2018 | Ano III | N.º 28


A MBIA Agrolab é o programa destinado aos jovens agricultores apoiados pelo PDR 2020. Assente em 4 fases e num regime intensivo, o MBIA Agrolab tem como objetivo apoiar os jovens agricultores, promovendo o desenvolvimento das suas competências de empreendedorismo e gestão, de forma a fomentar a sustentabilidade e o crescimento do setor agrícola em Portugal.
http://www.mbia.pt


A Campónio
Somos uma plataforma que agrega e vende experiências únicas, através do contacto direto com verdadeiros produtores locais.
Vencedor do 1º Concurso de Ideias de Negócio Ribatejo Empreende - Nersant / Menção Honrosa nos Green Project Awards - Categoria Turismo Sustentável
Mais do que uma missão, assumimos ter um compromisso: Contribuir para o desenvolvimento local através de produtores locais, dos seus processos e dos seus produtos de qualidade.Uma ambição: Promover a prosperidade e criar mudança social, ambiental e económica, através da sua política de sustentabilidade.

Descubra as nossas experiências:
https://www.camponio.com/

 

terça, 23 janeiro 2018 15:12

O GOTIK vence World Gin Awards 2018 em Londres

« Gin ribatejano é o melhor português na categoria dos London Dry Gin

O Gotik, primeiro gin produzido no Ribatejo, foi distinguido como o melhor gin português na categoria dos London Dry Gin pelo World Gin Awards 2018, cuja lista foi divulgada no dia 10 de janeiro em Londres.
Esta distinção, feita pela Gin Magazine, sucede à conquista das medalhas de prata e bronze no ”International Wine & Spirits Competition”, em 2017, os primeiros prémios de destaque desta marca produzida nas Fontainhas, nos arredores de Santarém.
Gonçalo Pereira, fundador do projeto com mais 4 amigos, não esconde que estar na lista ao lado de grandes marcas internacionais é uma motivação ainda maior para levar o produto a outros mercados.
O gin Gotic é elaborado por um conjunto de 7 destilações que ocorrem em alambiques de cobre de pequena dimensão. Segundo a marca, "na sua composição estão presentes 21 botânicos, com o cunho do zimbro português e a singularidade marcante da abóbora manteiga conciliados de forma harmoniosa com sementes de coentros, pimenta rosa, tomate, framboesa entre muitos outros".
A MVP Gin foi fundada durante o ano de 2015 por cinco amigos empreendedores todos eles nascidos na região de Santarém. Gonçalo Pereira como gerente da MVP, produtor e exportador de hortícolas, vê concretizado o seu sonho de reduzir o impacto ambiental da sua atividade principal reutilizando desta forma a abóbora manteiga que pelo seu calibre muitas das vezes é impedida de ser exportada.
A MVP Gin hoje já está presente por todo o mercado nacional e em mercados externos como Holanda, Angola, Inglaterra. »

Notícia: https://www.rederegional.com

 

A EMPRESA

MVPGIN é uma distilaria de autor

Na nossa destilaria são utilizadas técnicas de destilação ancestrais em alambique de cobre, em detrimento da tecnologia mais recente.

Destilaria Portuguesa

Destinada à produção de gin verdadeiramente premium, realizado em edições únicas, com o objectivo de ostentar uma qualidade sempre de excelência e de proporcionar, a qualquer cliente, a idealização de um lote de acordo com a sua ambição e criatividade em conjunto com um dos nossos cinco autores.

Gota a Gota

Edição após edição, demonstraremos não só o nosso esforço e orgulho, mas sobretudo a nossa homenagem à Cidade de Santarém, na tentativa de dar a conhecer, a todo o mundo, a sua imponente marca no estilo gótico arquitectónico em Portugal. Deste objectivo nasce o nome da nossa marca - gotik.

http://www.mvpgin.pt/pt/

terça, 23 janeiro 2018 15:13

Empresa de Santarém vence Prémio Ambiental


Asfertglobal distinguida nos “Green Project Awards”


« A empresa portuguesa de biofertilizantes Asfertglobal recebeu um Green Project Award, na categoria de Agricultura, pelo seu projeto Kiplant iNmass.
De acordo com a Diretora de Marketing da Asfertglobal, Manuela Cordeiro, “estamos muito satisfeitos com esta distinção, que é apoiada pela Agência Portuguesa do Ambiente, pela Quercus e pela GCI, e que traduz o reconhecimento do trabalho de uma grande equipa de profissionais focada na investigação de soluções sustentáveis.”
“Este reconhecimento motiva-nos a continuar a investigar soluções inovadoras mais adequadas para as culturas, respeitando sempre o meio ambiente e os consumidores”, acrescentou ainda a responsável.
Este galardão vem reconhecer o papel da empresa no “desenvolvimento de biofertilizantes com base no uso de microorganismos e novas moléculas orgânicas a partir de fontes naturais, melhorando a produtividade e reduzindo o impacto ambiental da agricultura moderna.”
A Asfertglobal sediada em Santarém, desenvolveu o Kiplant iNmass, que atua na formação de raízes laterais e adventícias, na estimulação da divisão celular e no alongamento das raízes e caule da planta. De acordo com a empresa, este produto “exerce um efeito sinérgico com os elementos nutricionais aplicados à planta, que resulta num maior desenvolvimento e aumento de produtividade”. Para além disso, “também favorece a assimilação de nutrientes pois aumenta sua disponibilidade no solo através da fixação do nitrogénio e da solubilização do fósforo, permitindo assim uma redução efetiva do uso de fertilizantes químicos.” »
https://www.vidarural.pt

A empresa scalabitana Asfertglobal, Lda venceu a categoria “Agricultura” dos “Green Project Awards” 2017, com o projeto “Kiplant iNmass”, um biofertilizante que resulta da investigação e desenvolvimento em parceria com a Soilvitae, uma spin-off da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
Os “Green Project Awards” (GPA), cujos vencedores foram divulgados durante a conferência “A cidadania e o futuro da sustentabilidade”, na Alfândega do Porto, são uma iniciativa nacional da Agência Portuguesa do Ambiente, GCI e da Quercus ANCN, que reconhecem as “boas práticas em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável”.
Ao longo de dez anos, os GPA já distinguiram mais de 120 projetos em Portugal, num total de mais de 1400 candidaturas recebidas.
O vencedor scalabitano, o “iNmass” é constituído por micro organismos que ocorrem naturalmente nos solos e promovem uma fertilização sustentável com um incremento na eficiência da utilização da água e uma redução da utilização de fertilizantes de síntese.
O projeto contribui para a prevenção da contaminação dos solos e da água.
Notícia: https://www.rederegional.com

A Empresa

ASFERTGLOBAL é uma empresa de cariz biotecnológico, comprometida a melhorar a produtividade e a reduzir o impacto ecológico na agricultura moderna, consolidamos ao longo dos últimos anos diversas linhas de produtos, focados essencialmente em novas moléculas orgânicas de origem natural extraídas de materiais procedentes de extractos vegetais.

Os produtos ASFERTGLOBAL ajudam os agricultores a praticar com grande êxito uma agricultura mais sustentável, proporcionando produções de alto rendimento, melhorando a eficiência da utilização dos fertilizantes convencionais, diminuindo simultaneamente os efeitos nocivos sobre o meio ambiente.

ASFERTGLOBAL desde sempre se caracterizou pela contribuição dos seus produtos ao desenvolvimento de novas técnicas culturais, que permitam a obtenção de maiores produtividades agrícolas mediante a optimização da nutrição vegetal das culturas.

Disponibilizamos uma oferta única de soluções, da plantação à colheita, garantindo maior rentabilidade, racionalização nos gastos e aplicação de uma tecnologia segura.

O nosso principal objectivo é promover o desenvolvimento agrícola, respeitando o meio ambiente e a saúde humana.

A sua satisfação é a nossa prioridade absoluta.

Sustentabilidade

A ASFERTGLOBAL dedica recursos relevantes à investigação e desenvolvimento de produtos de reduzido impacto ambiental, para tal consolidamos ao longo dos últimos anos diversas linhas de produtos, focados essencialmente em novas moléculas orgânicas de origem natural extraídas de extractos vegetais.
A ASFERTGLOBAL está activamente comprometida com preservação do meio ambiente, nesse sentido a empresa demonstra o máximo respeito pela natureza e pelas comunidades onde desenvolve as suas actividades.

http://www.asfertglobal.com/

 

quarta, 31 janeiro 2018 10:34

 

Competitividade e Internacionalização

SI - SISTEMA DE INCENTIVOS

 

Aviso N.º 09/SI/2018 - Sistema de Incentivos Empreendedorismo - Empreendedorismo Qualificado e Criativo

Data de início: 15-01-2018 | Data de encerramento: 16-03-2018

AVISO SI-51-2018-10

 

Aviso N.º 08/SI/2018 - Sistema de Incentivos à Inovação | Inovação Produtiva

Data de início: 15-01-2018 | Data de encerramento: 16-03-2018

AVISO SI-C2-2018-09

 

Aviso N.º 26/SI/2017 - Sistema de Incentivos Inovação Produtiva - SI INOVAÇÃO PRODUTIVA

Data de início: 24-11-2017 | Data de encerramento: 02-04-2018

AVISO SI-53-2017-25

 

Aviso N.º 27/SI/2017 - Sistema de Incentivos Inovação Produtiva - INOVAÇÃO E EMPREGO

Data de início: 24-11-2017 | Data de encerramento: 02-04-2018

AVISO SI-53-2017-26

 

Aviso N.º 03/SAICT/2017 - Internacionalização de I&D - Projetos Individuais

Data de início: 15-11-2017 | Data de encerramento: 15-03-2018

AVISO SAICT-45-2017-03

 

Aviso nº 04/SAICT/2017 - Proteção de Direitos da Propriedade Intelectual - Projetos Individuais

Data de início: 15-11-2017 | Data de encerramento: 31-12-2018

AVISO SAICT-45-2017-04

 

Aviso N.º 24/SI/2017 - Internacionalização de I&D - Projetos Individuais

Data de início: 15-11-2017 | Data de encerramento: 15-03-2018

AVISO SI-47-2017-23

 

Aviso N.º 25/SI/2017 - Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico - SI I&DT

Data de início: 15-11-2017 | Data de encerramento: 29-03-2018

AVISO SI-47-2017-24

 

Aviso N.º 23/SI/2017 - SI ID&TPropriedade Intelectual e Industrial – Projetos Individuais

Data de início: 15-11-2017 | Data de encerramento: 31-12-2018

AVISO SI-47-2017-22

 

Aviso N.º 22/SI/2017 - Projetos Autónomos de Formação

Data de início: 10-11-2017 | Data de encerramento: 31-03-2018

AVISO SI-60-2017-21

 

quarta, 24 janeiro 2018 15:26

 

Financiamento e Apoio às Empresas - Sessão de Divulgação

29 de Janeiro | 17:00 às 18:00 | Startup Santarém


NERSANT

A NERSANT tem em desenvolvimento para 2018 um conjunto de atividades com as quais pretende responder a muitas das expetativas e necessidades das empresas.

Para melhor dar a conhecer as mais valias dos projetos e do apoio que a NERSANT pode disponibilizar a cada empresa, estão agendadas sessões em vários concelhos da Região, com uma duração aproximada de 1hora, e para as quais convidamos a sua empresa a participar.

As «inscrições» são gratuitas.

PROGRAMA
 
17:00
Abertura da Sessão
17:10
Projeto PPEC Ribatejo

Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica, com base na instalação de equipamento com um nível de eficiência superior para o aquecimento de águas através de bombas de calor e para a instalação de sistemas de iluminação eficiente, nomeadamente, novas lâmpadas de alto rendimento. Este projeto é financiado a 80%.

17:20
Projeto de Consultoria e Formação para as Empresas - MovePME

Tem como objetivo intensificar a formação de empresários e gestores para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão e Proporcionar formação aos trabalhadores devidamente enquadrada na estratégia e necessidades da empresa. Projeto financiado a 90%.

17:30
Projeto de Consultoria e Formação Melhor Turismo

Tem como objetivo aumentar a capacidade de gestão das empresas participantes do sector do turismo,  bem como promover a reorganização, a inovação e a mudança e a qualificação dos seus recursos humanos em domínios relevantes. Projeto financiado a 90%.

17:35
Protocolo NERSANT - Crédito Agrícola

Acesso a condições preferenciais de produtos e serviços bancários, através de linhas de crédito para: apoiar processos de empreendedorismo / criação de novas empresas, apoio à tesouraria das empresas, apoiar investimentos em eficiência energética, a reindustrialização e apoio social.

17:40
NERSANT Seguros

Sociedade de mediação de seguros, destinada a proporcionar aos associados um serviço de excelência na gestão da sua carteira de seguros usufruindo sempre das melhores condições financeiras e de cobertura.

17:45
Debate
18:00
Encerramento da Sessão
sexta, 05 janeiro 2018 11:17

No próximo dia 16 de janeiro, realiza-se, em Santarém, uma Sessão Pública de Divulgação do IFRRU 2020. Esta sessão destina-se a divulgar as oportunidades de financiamento do Instrumento Financeiro de Reabilitação e Revitalização Urbanas e dos requisitos necessários para obter o financiamento, O instrumento financeiro destina-se a apoiar investimentos em reabilitação urbana e na eficiência energética do imóvel a reabilitar.
A sessão de divulgação realiza-se no próximo dia 16 de janeiro, pelas 15 horas, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém.

Inscrições: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdtHqso6dsevvbm_m9nHHZdWJh9mO4S91cI9ByHgyhnODWybQ/viewform

Para potenciar mais o investimento, o IFRRU 2020 reúne diversas fontes de financiamento, quer fundos europeus do PORTUGAL 2020, quer fundos provenientes de outras entidades como o Banco Europeu de Investimento e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa, conjugando-os com fundos da banca comercial.

Num único pedido de financiamento, apoiamos, em condições mais favoráveis, o investimento na reabilitação urbana e na eficiência energética do imóvel a reabilitar, sem restrições na natureza da entidade que solicita o financiamento ou no uso a dar ao imóvel a reabilitar.

Este pedido poderá ser apresentado junto da rede comercial dos bancos selecionados – Santander Totta, Banco BPI, Millenium BCP e Popular -, e em qualquer momento, isto é, sem fases prévias para apresentação dos pedidos de financiamento, e sem limites ao número de pedidos que pretenda realizar.

Estão abertas as inscrições para a sessão pública de apresentação das oportunidades de financiamento do IFRRU 2020, que se realizará no próximo dia 16 de janeiro, pelas 15 horas, no Teatro Sá da Bandeira.

Inscrições: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdtHqso6dsevvbm_m9nHHZdWJh9mO4S91cI9ByHgyhnODWybQ/viewform

Mais informação: http://www.portaldahabitacao.pt/pt/portal/reabilitacao/ifrru/sessoes_divulgacao.html

Consulte aqui o folheto síntese: http://www.portaldahabitacao.pt/opencms/export/sites/portal/pt/portal/reabilitacao/ifrru/documentos/Folheto_IFRRU2020.pdf

 

sábado, 20 janeiro 2018 09:04

A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, teve acesso aos dados sobre a criação de sociedades no distrito de Santarém, e constatou que em novembro, foram criadas 57 novas sociedades. 19% das mesmas nasceu no concelho de Santarém.
O empreendedorismo do Ribatejo continua a dar cartas. Apenas no mês de novembro, foram constituídas no distrito de Santarém, 57 novas sociedades, com especial destaque para o concelho de Santarém, território onde foram constituídas 11 sociedades (19,3%).
Quanto à tipologia de sociedades, predominância discreta para as sociedades por quotas (47,4%), contra a sociedade unipessoal por quotas (45,6%). As associações representaram ainda 7% das sociedades criadas. O capital social destas entidades vai desde os 2 euros, até aos 49.500€ (média de aproximadamente 15.000€).
Quantos aos promotores dos negócios, predominância do sexo masculino sobre o sexo feminino. Os homens constituem 69,8% dos empreendedores e as mulheres 30,2%.

[+] Informação

 

segunda, 18 dezembro 2017 09:20

Concerto Solidário de Ano Novo fecha programa de Natal em Santarém

O Grande Auditório do CNEMA acolhe, no próximo dia 13 de janeiro, um Concerto Solidário de Ano Novo, com a Orquestra Clássica Amorevole e as vozes da soprano Cecília Rodrigues, do tenor Marco Alves dos Santos e do barítono Luís Rodrigues, sob a direção do maestro arouquense António Costa, que nos conduz pelos trechos musicais das grandes óperas de Mozart, Rossini, Strauss, Verdi, Donizetti, Sorozabal e de Bizet.
A apresentação do Concerto está a cargo do Maestro António Vitorino de Almeida.

Esta iniciativa foi apresentada no passado dia 15, no Centro Comercial W Shopping, em Santarém, por Inês Barroso, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Santarém, por António Torres, Presidente da Associação Académica de Santarém, Carlos Marçal, Presidente da União de Freguesias da Cidade de Santarém, Rui Rosa, Diretor do W Shopping e Marco Henriques da Rodoviária do Tejo.

CImprensa CS 2017

O Concerto é organizado pela Câmara Municipal de Santarém, pela Associação Académica de Santarém, pela União de Freguesias da Cidade de Santarém, pelo W Shopping e pela Rodoviária do Tejo, com o apoio do CNEMA, do El Galego e da Escola Profissional Vale do Tejo, tem como objetivo oferecer à Cidade uma oferta cultural diferenciada e entregar a receita de bilheteira a algumas IPSS – Instituições Particulares de Solidariedade Social, de modo a ajudar quem mais necessita: APPACDM - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Santarém, da Farpa - Associação de Familiares e Amigos do Doente Psicótico, Lar de Santo António da Cidade de Santarém, Lar dos Rapazes da Santa Casa da Misericórdia de Santarém e Fundação Luiza Andaluz.

Os bilhetes, no valor de 10 euros, vão estar à venda a partir da próxima segunda-feira, dia 18 de dezembro, e podem ser adquiridos no Posto de Turismo, na União de Freguesias da Cidade de Santarém, na Associação Académica de Santarém, no W Shopping – Tabacaria Press News, no CNEMA e na Rodoviária do Tejo.

A Rodoviária do Tejo disponibiliza autocarros SCALABUS para o CNEMA.

CS 2017

sexta, 15 dezembro 2017 09:19

 FIE 2

NERSANT organizou II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo

Dia da Inovação

O primeiro dia do Fórum foi dedicado à Inovação, o evento lançou o projeto Lezíria + Sustentável através da realização de um seminário sobre inovação e sustentabilidade.
Na sessão de abertura estiveram presentes a Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, bem como Pedro Ribeiro, Presidente da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo - CIMLT, entidade parceira da associação empresarial na dinamização deste projeto. Ambos afirmaram, perante uma sala cheia de empreendedores, empresários e entidades, a importância da temática da sustentabilidade para as empresas, defendendo a importância do projeto para apoiar as empresas neste novo desafio.

O “Lezíria + Sustentável”, apresentado na sessão, é um projeto que pretende atuar sobre um conjunto de riscos e oportunidades identificadas na área da sustentabilidade. Pretende-se com este projeto realizar uma operação que contribua para a sensibilização e mobilização para as questões da sustentabilidade das PME’s da Lezíria do Tejo, seus riscos e oportunidades.

Após o lançamento do projeto, foram apresentadas no workshop tendências inovadoras e casos de sucesso nacionais e internacionais que comprovam as práticas de sustentabilidade e economia circular como uma vantagem competitiva para as empresas.

Marco Alves, Consultor em Inovação de Negócio, iniciou o painel de casos práticos, com a apresentação de alguns exemplos internacionais de inovação e sustentabilidade, seguindo-se o testemunho direto das empresas do Ribatejo. Foram ouvidos no workshop os casos de sucesso no âmbito da economia circular da Cooperfrutas, da Sugal e da Entrogreen, bem como o plano de ação do Ecoparque do Relvão para este domínio.

De referir que o projeto Lezíria + Sustentável é um projeto promovido pela NERSANT em parceria com a CIMLT - Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Regional do Alentejo


Sessão do projeto Get Innovation

O Dia da Inovação, continuou na parte da tarde com uma sessão sobre as oportunidades e desafios da Indústria 4.0., que teve como objetivo despertar as empresas presentes para a necessidade de adaptação a este novo paradigma da economia.

O seminário começou por apresentar o projeto Get Innovation, que está a dinamizar com a parceria do IPS e que tem como objetivo preparar o tecido empresarial para a Indústria 4.0, através da realização de estudos de diagnóstico ao "estado da arte" dos principais conceitos, de identificação de novas profissões, benchmarking e capacitação de empresários.

O projeto Get Innovation, explicado na sessão, assume particular importância, quer pela pertinência do tema, quer pela oportunidade em que surge, na medida em que pretende abrir caminho para a sensibilização e qualificação necessárias ao desenvolvimento e implementação destas soluções inovadoras nas PME, onde tendencialmente se vão diluindo as fronteiras entre o mundo real e virtual, através da capacitação das empresas e do estímulo à cooperação com as entidades ligadas ao conhecimento (SCT), como é o caso do IPS. Consciente desta realidade, a NERSANT, em parceria com o Instituto Politécnico de Santarém, decidiu trazer o tema para o II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo.

Para além da apresentação do projeto, a sessão teve ainda como objetivo desmistificar o conceito, através da apresentação de casos e princípios de Indústria 4.0 no sistema organizacional e/ou produtivo, bem como promover a reflexão das empresas da região sobre os desafios e oportunidades da Indústria 4.0. Para tal, a NERSANT convidou Álvaro Beleza, consultor especialista na área, que apresentou os desafios e oportunidades da Indústria 4.0 no tecido industrial da região, bem como com o testemunho de dois casos de sucesso empresarial - a Fravizel e a Porto Alto Rações - na implementação de práticas ligadas à Indústria 4.0.

A sessão terminou com a apresentação dos mecanismos e instrumentos de apoio para a Indústria 4.0, ao cargo de João Miranda, Responsável do Departamento de Análise de Investimento para a Competitividade do IAPMEI. No seminário estiveram ainda presentes Filipe Borgas, Presidente do Núcleo NERSANT de Santarém e Maria Fernanda Ribeiro, do Instituto Politécnico de Santarém, representantes das entidades copromotoras do projeto Get Innovation, ao abrigo do qual se realizou a sessão. O referido projeto é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Regional do Alentejo.

FIE 1

Dia do Empreendedorismo

Apresentação de 15 Startups Made in Ribatejo

O II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo dedicou o segundo dia do evento ao empreendedorismo. Um dos pontos altos do dia foi a sessão de apresentação de pitchs de startups Made in Ribatejo.

Esta sessão realizou-se no auditório da Startup Santarém, completamente cheio, com a presença de dezenas de entidades e empresas convidadas a assistir ao que de melhor se faz no Ribatejo ao nível do empreendedorismo. Foram apresentadas 15 startups que se distinguiram pelo grau de inovação do seu projeto, que apresentaram em pitchs de 5 minutos.

As startups Made in Ribatejo estiveram também presentes em workstations na exposição permanente do ecossistema empreendedor do Ribatejo que a NERSANT organizou na nave central do Convento de São Francisco, e conseguiram, sem exceção, despertar o interesse das diversas entidades presentes, que se mostraram bastante interessadas nos negócios apresentados.

Participaram na exposição e na apresentação de pitchs as startups Annie Campers, Appy Fans, C2C-New Cap, Campónio, Chimp Stickers, Culture Box, Entogreen, Jasmim, Micultura, Neuropsycad, Nutrix, Nutsoft, Team Store, The South Express e Vegan Chee.

Na parte da tarde decorreu a sessão de encerramento do projeto Ribatejo Empreende, onde foram entregues os certificados de participação aos vencedores dos diversos concursos de ideias de negócio realizados ao abrigo do projeto, bem como os certificados de participação aos empreendedores patentes na exposição.

No evento, que contou na sua sessão de abertura com a presença da Secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, a Presidente da Direção da NERSANT anunciou a duplicação do espaço da Startup Santarém.

Realizou-se ainda, perante a plateia recheada de startups, um painel “Novas Formas de Financiamento para Startups”, com intervenções do Presidente do Conselho Diretivo do IAPMEI, Jorge Marques dos Santos, de César Machado, do Grupo Crédito Agrícola e ainda de Filipe Portela, da Seedrs.

sexta, 15 dezembro 2017 09:17

Prémios AHRESP - Até 15 fev 2018

Estão abertas as candidaturas à 4.ª edição dos Prémios AHRESP.

Os prémios promovidos pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal - AHRESP visam distinguir o que de melhor se fez nos setores da hotelaria, restauração e promoção turística em Portugal, em 2017 e permitem inscrições gratuitas e a votação do público em geral.

Os resultados serão conhecidos num evento que tem data marcada para 28 de maio de 2018.

[+]informação: Prémios AHRESP

Contactos

  •  gai@cm-santarem.pt
  •  +351 243 304 601