News

Home :: News

Sessão de Divulgação SI2E

segunda, 15 maio 2017 14:55

Sessão de Divulgação SI2E

A Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional Alentejo 2020, em colaboração com as
Comunidades Intermunicipais (CIM) e Grupos de Ação Local (GAL), está a promover, durante o mês de maio
sessões de divulgação do Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E), abrangendo
todo o território NUT II.
Os avisos de abertura de candidaturas ao SI2E já foram abertos e estão divulgados no site do Alentejo 2020.
No próximo dia 22 de maio, pelas 10.00h, no Convento de S. Francisco, em Santarém, decorrerá uma sessão
de divulgação deste importante sistema de incentivos, para a qual convidamos V.Ex.ª, e que será aberta ao
público.

«Programa»

SEMINÁRIO: Projetos Financiados para Empresas

Sessão de Apresentação:

30 de Março de 2017

17:00h

Inscrição Gratuita

A NERSANT vai realizar um conjunto de iniciativas de apoio e informação às empresas e empreendedores, relativamente a alguns mecanismos de financiamento, nomeadamente:

•SI2E - Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego
Que visa apoiar a Criação de micro e pequenas empresas ou expansão ou modernização de micro e pequenas empresas cridas há menos de 5 anos bem como a expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há mais de 5 anos. Apoio a fundo perdido até 60%;

•PPEC Ribatejo
Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica, com base na instalação de equipamento com um nível de eficiência superior para o aquecimento de águas através de bombas de calor e para a instalação de sistemas de iluminação eficiente, nomeadamente, novas lâmpadas de alto rendimento. Este projeto é financiado a 80%;

•MOVE - Formação Ação
Tem como objectivo intensificar a formação de empresários e gestores para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão e Proporcionar formação aos trabalhadores devidamente enquadrada na estratégia e necessidades da empresa. Projeto financiado a 90%;

•Melhor Turismo Formação Ação
Tem como objectivo aumentar a capacidade de gestão das empresas participantes do sector do turismo, bem como promover a reorganização, a inovação e a mudança e a qualificação dos seus recursos humanos em domínios relevantes. Projeto financiado a 90%.

Nesse sentido, a NERSANT e o MUNICÍPIO convidam-no para a participar num seminário formativo, com inscrições gratuitas.

[+] Informação

»» Inscrições

Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego | SI2E

O Sistema de Incentivos visa apoiar de forma simplificada pequenos investimentos empresariais de base local e complementar os atuais incentivos às empresas do domínio da competitividade.

A NERSANT vai realizar um conjunto de sessões de esclarecimento por toda a região, devendo a calendarização das mesmas ser disponibilizada em breve.

Tipologias:

São passíveis de financiamento do SI2E as seguintes tipologias de operações:

• Criação de micro e pequenas empresas ou expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos;

• Expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há mais de cinco anos.

Apoia:

• Micro e pequenas empresas, inseridas em todas as atividades económicas (com exceção das que integrem o setor da pesca e da aquicultura; o setor da produção agrícola primária e florestas; o setor da transformação e comercialização de produtos agrícolas; atividades financeiras e de seguros; lotarias e outros jogos de aposta);

• Investimentos até 235.000 € (100.000 € nos DLBC);

• Criação líquida de postos de trabalho;

• Investimentos em máquinas e equipamentos, informática, marcas, planos de marketing e pequenas obras de remodelação.

Apoios:

• Subsídio entre 30% e 50% do investimento (60% para territórios baixa densidade);

• Apoio por posto de trabalho criado: até 15 meses (ou 18 meses para territórios baixa densidade) - limite por mês: 1 IAS.

Dotação orçamental:

• Total nacional: 320 milhões de euros

• Médio Tejo: 8 milhões de euros

• Lezíria do Tejo: 11 milhões de euros

Candidaturas:

• Avisos abertos a partir de 14 de abril

Portaria 105/2017 de 10 março

[+] Informação

capitalizar 03 1

Programa Capitalizar Disponibiliza 1.600M€ para financimentos


Linha de Crédito Capitalizar: €1.600 milhões para Micro e Pequenas Empresas, Fundo de Maneio, Tesouraria e Investimento

No âmbito do Programa Capitalizar, irão ser lançados um conjunto de instrumentos financeiros dirigidos maioritariamente a PMEs, que visam apoiar investimentos de longo prazo, criar condições mais vantajosas de financiamento para Micro e Pequenas Empresas, alavancar a oferta de soluções de financiamento para investimentos em projetos com fundos comunitários, ampliar a oferta de operações de Fundo de Maneio, e ainda, alargar o acesso a plafonds de crédito a todas as empresas.

Linha “Micro e Pequenas Empresas”

Objetivo: potenciar o acesso a financiamento para investimentos em ativos e reforço de capitais para Micro e Pequenas Empresas

Dotação: 400 milhões de euros

Linha “Fundo de Maneio”

Objetivo: financiar necessidades de fundo de maneio das empresas com financiamentos de médio prazo, em alternativa ao crédito de curto prazo e assim contribuir para uma maior estabilidade dos recursos financeiros ao seu dispor.

Dotação: 700 milhões de euros

Linha “Plafond de Tesouraria”

Objetivo: alargar a oferta de crédito em sistema de revolving, conferindo uma maior flexibilidade à gestão corrente de tesouraria.

Dotação: 100 milhões de euros

Linha “Investimento Geral”

Objetivo: financiar investimentos em ativos com elevado prazo de recuperação

Dotação: 100 milhões de euros

Linha “Investimento Projetos 2020”

Objetivo: alargar a oferta de crédito bancário para financiamento de projetos aprovados no âmbito do Portugal 2020, com enfoque em despesas elegíveis e outros segmentos de mercado em que a Linha de Crédito e Garantias IFD 2016 – 2020 possa vir a revelar-se insuficiente.

Dotação: 300 milhões de euros

(*) Cumulativamente na Dotação “Projetos 2020” o montante máximo por projeto não poderá exceder o valor correspondente a 75% do investimento elegível deduzido do incentivo aprovado e contratado no âmbito do programa Portugal 2020.

[+] Informação

AO20BAIXO20120CMYK

"PPEC RIBATEJO - Promover a Eficiência no Consumo Energético das empresas do Ribatejo"

A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, encontra-se a dinamizar e a divulgar junto das empresas da região, um projeto financiado a 80% a fundo perdido, que tem como objetivo promover a Eficiência Energética nas empresas do Ribatejo.

O projeto, submetido pela NERSANT no âmbito do PPEC - Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica, criado pela ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos com o objetivo de promover a implementação de medidas que visem a adoção de hábitos de consumo e de equipamentos mais eficientes por parte dos consumidores de energia elétrica.

[+] Informação

FERSANT 2017
A NERSANT lança mais uma edição da FERSANT, Feira Empresarial da Região de Santarém, no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), situado na capital do distrito, de 10 a 18 de junho, em paralelo com a Feira Nacional da Agricultura.
A NERSANT aposta na realização da XXVIII edição deste certame, que visa promover o tecido empresarial e a capacidade económica da região, tendo por base o sucesso das edições anteriores, onde estiveram mais de 200 mil visitantes provenientes de todo o país.
Reforçar o estatuto alcançado e disponibilizar condições extremamente favoráveis às empresas, será mais uma vez o principal objetivo, pelo que a Direção da NERSANT decidiu manter a oferta das condições vantajosas aos seus associados (desconto de 10%), para que possam garantir a sua presença na FERSANT.
A 3 meses de realização da FERSANT - Feira Empresarial da Região de Santarém, a NERSANT conta já com grande parte do espaço para a promoção das empresas preenchido. Até ao momento, o concelho de Santarém é o que mais empresas expositoras tem inscritas.

A FERSANT - Feira Empresarial da Região de Santarém, realiza-se anualmente em junho no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), situado em Santarém, capital do distrito, e em paralelo com a Feira Nacional da Agricultura. Este certame organizado pela NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, visa promover o tecido empresarial e a capacidade económica do Ribatejo e tem crescido de ano para ano, com cada vez mais empresas interessadas em marcar presença no evento.
Este ano, e a apenas três meses do início da feira, que este ano se realiza de 10 a 18 de junho, a associação tem já 80% do seu espaço ocupado. Em destaque está o concelho de Santarém, que vai marcar presença em força, tendo até ao momento o maior número de empresas inscritas (18 no total).
A participação em certames empresariais direcionados tem sido uma das estratégias de marketing mais proveitosas para as empresas, que tem procurado cada vez mais este tipo de feiras. Só no último ano, a FERSANT e a Feira Nacional da Agricultura acolheram mais de 250 mil visitantes provenientes de todo o país, obtendo por isso grande visibilidade regional e nacional.
Para além das evidentes mais-valias comerciais que as empresas obtêm devido à FERSANT, outra das características da feira é o facto de o certame ser um ótimo espaço para a realização de networking entre as várias empresas expositoras. Não raras vezes os empresários participantes travam conhecimentos e efetuam negócios entre si durante o certame.
Embora com 80% do espaço já preenchido, a FERSANT tem ainda alguns espaços para acolher as empresas interessadas em promover os seus produtos ou serviços. Para mais informações, os interessados devem contactar o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT, através dos contactos dame@nersant.pt ou 249 839 500.

[+] Informação

Programa "Ribatejo Empreende"

segunda, 06 fevereiro 2017 11:40

SS 2

A Nersant - Associação Empresarial da Região de Santarém apresentou o Programa “Ribatejo Empreende”.

O projeto “Ribatejo Empreende”, promovido pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém e cofinanciado pelo COMPETE2020, visa promover o espirito empresarial no Ribatejo, através da dinamização e criação de actividades e ferramentas que permitam fortalecer o ecossistema empreendedor, no sentido de fomentar a cultura empreendedora, promover a geração de ideias inovadoras, capacitar os empreendedores e os seus projetos e assim promover e apoiar a criação de novas empresas nesta Região.

16486911 1636664416360000 3197551734089457589 o

 A apresentação do "Ribatejo Empreende" decorreu na manhã de sexta-feira, 3 de Fevereiro, nas instalações da Start-up Santarém.

A cerimónia contou com a presença do secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, que elogiou os empresários ribatejanos e o trabalho realizado pela NERSANT. Os projetos que a NERSANT tem desenvolvido desde 2013, no fomento do empreendedorismo e de criação de novas empresas na região, geraram sete milhões de euros de investimento, 375 novas empresas e 511 postos de trabalho.

Na sessão foram entregues os certificados aos participantes do primeiro Programa de Aceleração de Ideias de Negócio e dos dois concursos temáticos de ideias de negócios no âmbito do “Incubar+Lezíria”.

16422894 1636662456360196 7715888329637891021 o

Após a cerimónia, Salomé Rafael, Presidente da Direção da NERSANT, convidou os presentes a visitar um segundo espaço da antiga Escola Prática de Cavalaria de Santarém (EPC) que, após obras de recuperação e adaptação, acolherá, o mais tardar até setembro, mais 20 empresas na Startup Santarém. A ala principal do edifício, aberta em março de 2016, acolhe, “física e virtualmente”, 41 empresas, encontrando-se absolutamente lotada.

[+] Informação

SUP

 

grafico4

 

Santarém registou o maior número de sociedades criadas no Distrito em 2016

Santarém, Ourém e Benavente campeãs na criação de sociedades em 2016

A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, analisou o ranking de criação de sociedades do distrito de Santarém e verificou que Santarém, Ourém e Benavente foram os concelhos que mais sociedades criaram em 2016.

Santarém criou 177 sociedades, Ourém criou 116 e Benavente 100. Destaque também para Torres Novas, que aparece em 4.º lugar do ranking, com 95 sociedades criadas, e, logo de seguida, para Tomar, com 77 sociedades criadas, ocupando o concelho o 5.º lugar.

Empatados em 6.º lugar estão os concelhos de Salvaterra de Magos e Almeirim, com 59 sociedades criadas, mais uma que a cidade de Abrantes, que se encontra, neste ranking, em 7.º lugar.

Em 8.º lugar está Rio Maior, com a criação de 57 sociedades, em 9.º lugar o Cartaxo, com 55 sociedades, e o Entroncamento em 10.º lugar, com a constituição de 42 sociedades. Seguem-se os concelhos de Coruche (32), Alcanena (28), Alpiarça (17), Golegã (16), Chamusca (15), Mação (14), Vila Nova da Barquinha (12) e Ferreira do Zêzere (10).

Sardoal e Constância são os únicos dois concelhos com um índice de constituição de sociedades abaixo de 10 no ano de 2016, com 2 e 4 sociedades criadas, respetivamente.

CONCELHO                  Nº              %

SANTARÉM                177           16,94%
OURÉM                     116           11,10%
BENAVENTE              100             9,57%

[+] Informação

 

Ideias de Negócio do Ribatejo em destaque no Shark Tank

Muitos dos negócios estão ligados à NERSANT e à Startup Santarém

O empreendedorismo da região do Ribatejo esteve em destaque nesta temporada do Shark Tank, que terminou no passado dia 17 de dezembro. Dos 9 projetos empresariais ribatejanos apresentados durante esta edição do programa, 7 deles conseguiram financiamento e outros 7 estão diretamente ligados à NERSANT ou à sua incubadora, a Startup Santarém.

Rent-a-Box: é uma empresa que surge para facilitar a realização de mudanças domésticas e profissionais através do aluguer de caixas o que conjuga um conjunto importante de mais-valias.

Gumelo: é uma startup portuguesa apoiada pela NERSANT no seu processo de maturação da ideia e preparação do modelo de negócio.

Dynamic Flow: um projeto que já havia vencido no concurso EmpreEscola, programa de fomento do empreendedorismo no ensino profissional e secundário desenvolvido pela NERSANT, que um grupo de alunos da Escola Profissional de Rio Maior apresentou.

Ideal Sumário: empresa que se dedica ao desenvolvimento de apps e soluções web, que apresentou uma plataforma para venda de produtos tradicionais. Esta empresa encontra-se sediada na Startup Santarém.

Spoon Up: é um produto inovador que Ricardo Maia Alves convenceu os três Tubarões. Sendo um inventor por natureza (já na 1.ª edição do Shark Tank havia levado um produto inovador e conseguido financiamento), Ricardo decidiu fundar uma empresa criadora de produtos e soluções inovadoras, a Tec2solvit, que se encontra sediada na Startup Santarém.

No Stressy: um produto inovador, o puff "No Stressy", apresentado por Luís Antunes, no qual tinha colocado todo o seu empenho e know-how.

Jobuoy: uma peça de roupa, vários visuais. Foi esta a proposta que Joana Vale levou aos Tubarões. Concretizado o investimento, havia que criar uma empresa e encontrar um local para desenvolver o negócio. Assim nasceu a Jobuoy, Lda. sedidada na Startup Santarém.

Fibraline: José Vicente é, aos 45 anos, um empreendedor reconhecido, cujos produtos, desenvolvidos com tecnologia e know-how próprios, equipam viaturas pick-up em todo o mundo. A Fibraline é associada da NERSANT, tendo José Vicente preparado a sua candidatura ao Shark Tank na Startup Santarém.

Phone Park: é uma invensão de Jorge Silva, que veio até à Startup Santarém onde iniciou a preparação da sua candidatura. A sua invenção, Phone Park, sistema de gestão de estacionamento patenteado e único no mundo focado no utilizador e não na viatura. 

[+] Informação

Programa Capitalizar

sexta, 22 julho 2016 11:11

LOGO IFD

Programa Capitalizar arranca com linha de 20 milhões para investimento em capital das PME


Programa Capitalizar arranca com dois Instrumentos Financeiros, com o objetivo de fazer chegar 1.100 milhões para investimento das PME.
• Linha de Crédito com Garantia Mútua
• Linha de Financiamento a Operações de Capital Reversível
Enquadram-se na implementação do Programa Capitalizar e vão ser geridos pela Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), vulgarmente conhecida como banco de fomento.
No passado dia 14 o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, assinou com as quatro instituições que integram o Sistema Nacional de Garantia Mútua, e as instituições de crédito a ele aderentes, o protocolo bancário que define as condições para a aplicação da nova Linha de Crédito com Garantia Mútua que vai permitir um montante de financiamento às empresas superior a mil milhões de euros.
Está disponível online, no «portal» da Instituição Financeira para o Desenvolvimento (IFD), a linha destinada ao financiamento de operações de capital reversível, que tem uma dotação inicial de 20 milhões de euros e a previsão de alavancar um montante total de investimento superior a 50 milhões.
Com estas duas linhas, o Governo assinalou o arranque do Programa Capitalizar, o plano estratégico de apoio à capitalização das empresas.
As linhas de financiamento são geridas pela IFD e financiadas por Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI), a partir da lógica de coinvestimento de recursos públicos com investimentos privados: são instrumentos que potenciam um maior envolvimento dos agentes privados e uma maior alavancagem do financiamento europeu.


1. Linha de Crédito com Garantia Mútua, destina-se a pequenas e médias empresas (PME). Traz algumas alterações face aos mecanismos que estão no terreno. Por um lado, permite montantes de financiamento por empresa superiores aos atualmente praticados: mais de 4,2 milhões de euros, o que compara com os limites atuais entre um e 1,5 milhões. Por outro, prevê uma redução entre 20 a 30% dos limites máximos dos spreads a praticar pelas instituições financeiras que se associem a esta linha de crédito.
Estas linhas são especialmente concebidas para apoiar o desenvolvimento de novos produtos e serviços, ou com inovações ao nível de processos e produtos.

2. Linha de Financiamento a Operações de Capital Reversível, que pode ser consultada em www.IFD.pt e receber candidaturas, prevê que a atribuição de verbas seja feita numa base first come, first serve, ou seja, os primeiros operadores que cumprirem os requisitos de elegibilidade têm os respetivos montantes aprovados.
Esta linha é dirigida ao cofinanciamento de intermediários financeiros para a realização de operações de capital reversível junto das PME. Os operadores, entre os quais instituições bancárias, capitais de risco ou business angels, podem candidatar-se a realizar investimentos no capital de PME, podendo esta posição ser revertida, por iniciativa das empresas. A reversão é feita através da transformação das participações de capital em empréstimos de médio e longo prazo, assim que sejam assegurados os rácios de autonomia financeira previamente acordados.

[+] Informação

Contactos

  •  gai@cm-santarem.pt
  •  +351 243 304 601